jc
Cultura

Casa de Cultura Mario Quintana divulga os artistas premiados no I Circuito Latino-Americano de Arte Contemporânea

O I Circuito Latino-Americano de Arte Contemporânea (I CLAC), realização da Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ), instituição vinculada à Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), divulgou a lista de artistas visuais contemplados com prêmio-aquisição no valor de até R$ 5 mil reais cada. A mostra internacional, que ganhou mais alguns dias de exibição, poderá ser visitada pelo público até a próxima quinta-feira, 24 de fevereiro, sempre das 10h às 20h, em diversos espaços do complexo cultural, localizado na Rua dos Andradas, 736, no Centro Histórico de Porto Alegre

22/02/2022 15h52Atualizado há 3 meses
Por: Fernando Gadret
Fonte: Ludwig Larré
44
Larissa Machado/Divulgação/CCMQ
Larissa Machado/Divulgação/CCMQ

Considerado o maior evento de artes visuais já realizado pela CCMQ, o Circuito abriu para visitação no mês de dezembro, após processo de seleção iniciado emagosto, que definiu a participação de 27 artistas de diversos estados do Brasil, e também da Argentina, do Peru e do México. Com intensa agenda de atividadesparalelas, o I CLAC promoveu oficinas, seminários, performances, apresentação musical e mostra de cinema, realizada em parceria com a Cinemateca Paulo Amorim, também instituição da Sedac.   

Como forma de premiação prevista no Regulamento do I Circuito Latino-Americano de Arte Contemporânea, a Casa de Cultura Mario Quintana adquiriu obras de quatro dos artistas participantes. Os premiados, cujas obras passam a integrar o acervo permanente da CCMQ, são Laryssa Machada (Porto Alegre/RS - Salvador/BA), Adriano Machado (Feira de Santana/BA), Brenno de Sant’anna (Rio de Janeiro/RJ) e Marcel Diogo (Belo Horizonte - Contagem/MG).

Curador do I CLAC, ao lado de Charlene Cabral, o historiador da arte e diretor da CCMQ, Diego Groisman, destaca o fato de a Casa de Cultura poder ampliar seu acervo com as novas aquisições. “É muito estimulante ver a Casa de Cultura podendo expor de forma permanente a seus visitantes obras de artistas relevantes da cena contemporânea. Já fazia pelo menos duas décadas que a Casa não investia na ampliação do seu acervo artístico”, comemora.

 

Ludwig Larré     
Assessoria de Comunicação CCMQ