jc
Comemoração

Lenine e Duda Brack no show de aniversário da CCMQ

O pernambucano Lenine, referência na MPB ao longo das últimas três décadas, faz o Casa Virtual Especial do mês de setembro ao lado de Duda Brack, jovem cantora e compositora gaúcha radicada no Rio de Janeiro. O show tem transmissão ao vivo pelo Instagram @ccmarioquintana, às 20h do sábado, 25 de setembro, data em que a Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ), instituição da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), completa 31 anos.

21/09/2021 10h38Atualizado há 1 mês
Por: Fernando Gadret
Fonte: Ludwig Larré
105

O evento mensal, que se tornou um dos principais projetos virtuais da CCMQ durante o período de distanciamento social, vem reunindo desde o ano passado músicos de diferentes gerações, promovendo o encontro de diversos jovens talentos da cena regional e nacional com artistas consagrados como Maria Rita, Adriana Calcanhotto, Filipe Catto, Marcelo Jeneci, Alice Caymmi e Moreno Veloso, entre outros.

Lenine define a si mesmo como um “cantautor”, artista que canta as próprias composições, e, assim como Mario Quintana, de quem é admirador declarado, transforma em versos as questões, os amores e os olhares de seu tempo. Histórias à base de palavra e música: elementos que, para ele, andam juntos desde sempre.

O festival MPB Shell, em 1981, foi o primeiro passo da vida de Lenine no Rio de Janeiro, resultando no primeiro disco, “Baque solto” (1983), feito em parceria com Lula Queiroga. A virada na carreira chega em 1993, com o álbum “Olho de peixe”, que registra o encontro de Lenine com o percussionista Marcos Suzano. O disco se torna o cartão de visitas para as primeiras turnês do artista no exterior.  O som pop e híbrido se consolida nos três álbuns seguintes: “O dia em que faremos contato” (1997), “Na pressão” (1999) e “Falange canibal” (2002), que conquista o Grammy Latino como Melhor Álbum Pop Contemporâneo Brasileiro.

Outros trabalhos seguintes, os CDs/DVDs ao vivo “Lenine in Cité” (2004) e “Acústico MTV” (2006) rendem mais dois Grammys na mesma categoria. As canções “Martelo Bigorna” e “Ninguém faz ideia” levaram os prêmios de “Melhor Música Brasileira”, somando cinco prêmios Grammy Latino. Lenine contabiliza ainda doze Prêmios da Música Brasileira e dois APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte). O 13º disco de carreira, “Em trânsito” (2018), conquistou o sexto Grammy Latino do artista e o primeiro na categoria de música alternativa.

Aos 26 anos, radicada no Rio de Janeiro, a cantora e compositora gaúcha Duda Brack lançou em 2015 o primeiro disco solo, intitulado “É". Desde então, vem sendo apontada como uma das grandes vozes femininas a emergir na cena musical contemporânea. Festejada pela crítica especializada como artista revelação, abriu shows de artistas como Elza Soares, Otto e Alceu Valença. Em 2017, a convite de Charles Gavin (ex-Titãs) e da gravadora Deck, Duda gravou o álbum “Primavera nos dentes - tributo aos Secos & Molhados”. Muito bem recebida pelos integrantes da banda original, a gravação recebeu elogios de Ney Matogrosso.

O segundo disco solo de Duda Brack, “CaCo de ViDRo”, pelos selos Matogrosso (de Ney Matogrosso) e Alá Comunicação e Cultura (de Jorginho Veloso), tem lançamento programado para 15 de outubro. Heterogêneo e diverso, o álbum passeia por muitos gêneros musicais como maculelê, pagodão baiano, cumbia, folk e funk. Produzido pela artista em parceria com Gabriel Ventura, “CaCo de ViDRo”conta com a colaboração de Lucio Maia (Nação Zumbi), do grupo de percussão Os Capoeira, arranjos de cordas de Maycon Ananias, arranjos de sopros de Vitor Tosta e participação especial de Ney Matogrosso, Baiana System e Francisco Gil. O repertório do trabalho apresenta canções autorais de Duda, em parcerias com os amigos Chico Chico e Gui Fleming, e de outros compositores como Alzira Espíndola, Bruna Caram, Julia Vargas e Ian Ramil.

O diretor da CCMQ, Diego Groisman destaca o empenho da equipe curatorial ao definir as atrações desta edição especial do Casa Virtual, que celebra os 31 anos  do complexo cultural. “O fazer musical de Lenine, um cantor consagrado no País, dialoga com a poesia de Quintana. Enquanto a gaúcha Duda Brack tem toda uma ligação afetiva com a Casa de Cultura e apresenta um som conectado ao de Lenine, uma de suas principais referências musicais. Ao escolher esses dois artistas, oportunizamos ao nosso público o contato com grandes nomes da música, ao mesmo tempo em que buscamos repercutir o trabalho de jovens talentos”, comenta Groisman.

Casa Virtual Especial 31 anos da CCMQ
Quando:
 25 de setembro | sábado
Horário: 20h
Onde: Instagram @ccmarioquintana

Ludwig Larré     
Assessoria de Comunicação CCMQ
Secretaria da Cultura do RS
3226-4797 | 98585-4440
cultura.rs.gov.br 
  • Lenine e Duda Brack no show de aniversário da CCMQ
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.