jc
Mensagem Cristã

Potencializar os dons e valores

Em tempos de pandemia e quarentena

29/06/2020 17h48Atualizado há 2 semanas
Por: Fernando Gadret
Fonte: Catedral Metropolitana e Porto Alegre
42

>
>        Em tempos de pandemia e quarentena e talvez já cansados de ouvir as expressões Covid-19, coronavírus, respiradores, infectados, utis, leitos, hospital de campanha, fique em casa, use máscaras, abre e fecha, etc, somos desafiados a não só encontrar soluções no que diz respeito à área da saúde e economia, mas num sentido abrangente a nossa própria humanidade é que pede solução. Em muitas conversas com colegas padres, paroquianos e pessoas amigas e conhecidas algumas conclusões vão se sobressaindo em meio à pandemia e ao pandemônio em muitas áreas da vida humana hoje e aqui no Brasil especialmente. Primeiramente, é preciso destacar que esta nova situação potencializa o que já estava em gérmen em nós. Ou seja: se Você levava uma vida antes de forma saudável, serena, tranquila, sabendo dar espaço adequado para cada compromisso, sendo educado e respeitoso, tolerante, tendo capacidade de cultivar a paciência e ser generoso, seguindo uma certa metodologia e disciplina em sua vida, aberto às mudanças que são necessárias na vida e criativo diante de desafios novos, tudo isso com a pandemia e a quarentena não sofre absolutamente nada em termos de impacto negativo. Pelo contrário: são valores que podem ser potencializados, se Você tinha  uma capacidade de paciência e tolerância, a pandemia ajuda Você a desenvolver mais ainda e integrar estes valores ao seu comportamento. Se Você já era criativo, o tempo aparentemente ocioso deste período lhe ajuda a ser ainda mais criativo. O que é valor, portanto, recebe um up, isto é, um incentivo a mais e Você efetivamente cresce e amadurece mais ainda. De outro lado, se Você já era “nervosinho, agitado, impaciente, irritado, intolerante, disposto a brigar por qualquer coisa, frenético, querendo tudo para ontem”, bom, então, meu amigo, as notícias não são boas e a pandemia e quarentena também acabam potencializando este seu lado nada positivo e favorável. Claro, que em nossas personalidades temos o nosso temperamento e não vamos querer que todo mundo seja calmo, sereno, fleumático, silencioso. Temos a diversidade com as marcas do colérico, sanguineo, irado, enérgico e por aí vai. Mas, não foi agora com a pandemia e quarentena que surgiram os nossos problemas, principalmente, no que diz respeito aos nossos temperamentos, comportamentos e atitudes. Já vivíamos assim antes, o período de desafio só vem para potencializar aquela pessoa que é positiva, otimista, pró-ativa, pra frente, esperançosa, como também aquele que acha que meio copo d’água é sinômino de vazio, este se afunda no seu negativismo, pessimismo, conformismo, depressão, quando não chega às raias de pensar algo pior sobre a própria vida. Tudo isso aponta já soluções para o diferente e não o  “novo normal“ que iremos viver pós-pandemia. Viveremos uma vida muito diferente. São muitas mudanças que já estão se processando em nosso meio. De novo: o criativo, otimista e o pró-ativo saberão tirar não vantagem de tudo isso (segundo a antiga “lei de Gérson”), mas LIÇÕES. Como partilhado numa mensagem que recebi nesta semana: “O homem comum fala, o sábio escuta e o tolo discute!”. Tempos de sabedoria são estes que estão se abrindo para nós. Como dizemos no linguajar gauchesco: “Não dá para deixar passar este cavalo encilhado.” E Sabedoria que seja partilhada para todos, em prol de todos, visando sempre o bem comum acima de tudo.  
>
> Pe. Rogério Luís Flôres

Pároco - Paróquia Nossa Senhora Mãe de Deus - Catedral Metropolitana de Porto Alegre

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.